Trabalhos intermitentes e parciais respondem por 24% dos empregos criados em junho

em .

Dados de junho do Caged (Cadastro Geral de Empregos e Desempregos), divulgados nesta quinta, dia 25, mostram que os patrões usam cada vez mais as novas modalidades de contratação previstas na reforma trabalhista, como trabalho intermitente e parcial.
Segundo o Ministério da Economia, em junho houve 15.520 contratações intermitentes (trabalho esporádico quando os empregadores convocarem), além de 5.922 de trabalhos parciais. Em ambos os casos as contratações superaram as demissões, restando saldo positivo de, respectivamente, 10.177 e 1.427 empregos.
SALDO EM JUNHO E NO PRIMEIRO SEMESTRE
Segundo o Caged, de janeiro a junho deste ano foram criados 408.000 empregos, o maior saldo em cinco anos. Já em junho, o saldo positivo foi de 48.436 empregos. Desse saldo positivo de junho, trabalhos intermitentes e parciais respondem por 24%. Ou seja, um a cada quatro empregos criados é trabalho intermitente ou parcial.
 
 

Fale Conosco

  • Sede Santo André
    Rua Gertrudes de Lima, 202 - Centro - Santo André
    Telefone: (11) 4993-8999 - Veja o Mapa

  • Sede Mauá
    Avenida Capitão João, 360 - Matriz - Mauá
    Telefone: (11) 4555-5500 - Veja o Mapa